Bem Estar

Sobre mudanças

Depois de mais de um mês sem escrever, eis que surjo novamente! Não vou negar que, durante a gravidez, muita coisa mudou na minha vida e o corpo foi só uma delas. Ando com a cabeça longe e no mês de abril resolvi várias coisas que estavam na minha check list para a chegada do Valentin.

Duas das mais importantes eram o chá de bebê e o quartinho – fiz a pintura das paredes, a laca do berço, encomendei a poltrona, a luminária e os móveis estão pra chegar essa semana. (:

Com tanta novidade, tantas mudanças, a minha rotina anda bem atrapalhada. Não estou conseguindo focar para escrever, parei de meditar, o meu sono anda desregrado. A minha impressão é que estou resolvendo o que aparece na minha frente – o foco mandou lembranças. Mas por mais que não me sinta satisfeita por isso, não tô me cobrando muito. Sei que estou passando por uma fase diferente e, poxa, me cobrar só vai piorar as coisas.

sobre mudanças - minimallista

Nessa fase, o meu armário-cápsula tem sido um facilitador. Ter menos roupas me chamando atenção no guarda-roupa tem me poupado de perder tempo nessa área.

Ter menos opções facilita a vida, cada vez tenho mais certeza disso. E por mais que seja difícil se vestir com o barrigão, estou me divertindo com meu corpo novo.

Gosto de experimentar novas combinações e as cores neutras ajudam a deixar tudo mais harmônico. A minha ideia é não comprar nada até o final da gestação. Quero me virar com o que tenho. Acho que não vale a pena investir em roupas agora, são tantos gastos extras por conta da gravidez que assusta – e olha que orgulhinho, em abril não comprei nenhuma peça de roupa \o/ Espero manter isso pelo menos até final de junho, quando o Valentin chega!

Ser uma mãe minimalista vai ser outro desafio. Não é fácil saber o que é realmente necessário e o que é supérfluo, ainda mais que ele ainda nem nasceu. Não sei se ele vai ser um bebê grande ou pequeno, se vamos nos adaptar bem com a amamentação, se ele vai dormir bem, enfim, tudo são suposições. Conversar com mães ajuda, mas o fato é que cada bebê é único e cada casal se adapta à nova rotina de uma maneira.

Aos poucos as coisas vão se ajeitando e espero conseguir focar mais no meu trabalho aqui no blog.

Mudanças trazem novas perspectivas e por mais que a gente demore para se adaptar, vale a pena passar por elas. Afinal, que graça teria a vida se as coisas fossem sempre iguais?

6 Comentários

  • Reply
    Thais
    2 de maio de 2016 at 11:10

    Adorei a volta! Continua escrevendo quando puder!

  • Reply
    Keylla
    2 de maio de 2016 at 14:47

    Que grata surpresa aparecer por aqui e ter um texto novo seu. Adorei! Muita saúde para o Valentin e para vc. Bjs

    • Reply
      Nati Grazziotin
      3 de maio de 2016 at 04:32

      E que felicidade ler o seu comentário, Keylla <3
      Muito obrigada, de coração!

  • Reply
    Ana M.
    3 de maio de 2016 at 06:22

    Que bom que estás de volta!
    É muito bom partilhar dicas sobre como ser uma mãe minimalista. Acho que nunca vi nenhum blog sobre isso! E realmente por aquilo que vejo (pois não sou mãe) compra-se imensa coisa desnecessária. Há todo um mundo novo para bebés e acho que os pais se perdem completamente e acabam por comprar mais coisas, com medo que falte algo.
    Desejo que continue a correr tudo bem com o Valentim.
    Bjs*

    • Reply
      Nati Grazziotin
      4 de maio de 2016 at 15:07

      Oi Ana! Que bom te ver por aqui :)
      Olha, vou te dizer que não é fácil resistir às tentações desse novo mundo. O que posso fazer, enquanto ele não nasce, é pesquisar muito e analisar se aquilo faz ou não sentido pra gente. O problema é que ficamos inseguras porque todo mundo tem “tal coisa”, aí você diz que não precisa, e vai que precisa? Uma coisa que penso e ajuda é, as lojas não vão fechar quando ele nascer. Qualquer coisa, peço pro marido comprar, simples assim ;)
      Obrigada pelo carinho de sempre.
      Bjos

    Deixe uma resposta para Keylla Cancelar Resposta