Organização

Minha nova rotina com um bebê

É certo que a rotina de qualquer mulher muda depois da chegada de um bebê. São tantas novidades que temos que dar tempo ao tempo pra tudo começar a entrar nos eixos novamente. O início não é nada fácil e pra quem já tinha uma rotina (e gostava dela rs!) é difícil se adaptar a uma nova vida sem saber a que horas vai acordar – e pior, se vai dormir à noite!

Valentin já está com 11 semanas e hoje, depois de vários percalços no caminho, consigo entender melhor a nossa rotina e assim ficar mais segura. Hoje já tenho até horário fixo para fazer as unhas, olha só que evolução! ;)

Agosto foi um mês de tentativas (de erros e de acertos) aqui em casa. Minha cabeça ficou 100% nele, afinal ele estava precisando 100% de mim. Depois de mais de um mês só amamentando no peito comecei a notar uma mudança no sono dele, sem contar que ele andava cada vez mais chorão. Ele não era assim. Dava mama e na hora de arrotar, ele acabava vomitando. E depois disso, começava a chorar. O que me levou a pensar que ele estava com refluxo e que o vômito que voltava, queimava no caminho. Depois de muita insistência minha (não aguentava ver ele chorando daquele jeito) o pediatra receitou dois medicamentos: Motilium (para conter os vômitos) e Label (para a azia, queimação). Resultado: os vômitos melhoraram, mas a inquietude e os choros, não. A gota d’água foi na semana passada, que ele não dormia de jeito nenhum e chorava sem parar! Fiquei com ele no peito o tempo inteiro, pensando que ele pudesse estar sentindo alguma dor. Foi aí que meu marido, vendo o meu desespero no final do dia, sugeriu que a gente tentasse dar uma mamadeira, que talvez meu leite não estivesse sendo suficiente pra ele. Fiquei triste, mas no desespero, dei. Gente, o coitadinho tomou tudo numa força! E depois, dormiu como um anjinho. O que nos levou a entender que ele tinha fome! Não gosto nem de pensar nisso, mas agora já me sinto melhor até pra compartilhar isso com vocês aqui. Superei, sabe? O engraçado é que só com o peito ele ganhou bastante peso no último mês: 1,200kg. Mas pelo visto ele é gulosinho e só o mama da mamãe não enche a barriguinha dele rs!

Agora minha logística mudou. Dou mama nos dois lados e depois se ele ainda ficar inquieto, ofereço o complemento na mamadeira (pra conter os vômitos, estamos dando o Aptamil AR, anti refluxo, que é mais grossinho). Depois ele fica acordado, brincando, coloco ele no tapetinho de atividades, fico com ele no colo, troco a fralda… aí, quando ele começa a dar sinais de sono, faço ele dormir no colo e coloco no berço ou se ele não tomou a mamadeira antes, dou mama – e dessa forma ele dorme que é uma beleza! rs!

Fico um pouco triste por não estar conseguindo alimentá-lo somente com leite materno, mas tentei de tudo. O que importa é que ele tá feliz e saudável, engordando bem e dando mil risadinhas. Isso não tem preço!

Com a rotina assim – e segura de que ele estará bem – consigo me organizar pra dar umas saídas no início da tarde. Assim, minha vida começa a ter uma certa organização novamente. Quero voltar a fazer Pilates e já voltei a fazer as unhas toda a semana (isso pra mim é terapia!).

Outra atividade que quero me dedicar mais agora é escrever aqui pro blog. Mandem sugestões de assuntos que vocês gostariam que eu escrevesse por aqui, ok?

E por aí, como vocês estão se adaptando ou se adaptaram à rotina com um bebê? 

9 Comentários

  • Reply
    Sabrina
    2 de setembro de 2016 at 07:08

    Nati,como tu falou…o importante é ele estar bem!
    E tudo tem seus dois lados…dar complemento também te ajuda a ter mais liberdade para fazer algumas coisas.
    Aqui ela segue só no peito,estou voltando aos atendimentos aos poucos,atendendo 2 pacientes e volto pra casa para ela mamar.Já fomos umas 3 vezes no cinema,já saí sozinha com as amigas..tudo vai voltando ao “normal “,só que agora com uma nova vida,uma nova rotina…e com uma vida com muito mais sentido!
    Bjs nessa família linda

    • Reply
      Nati Grazziotin
      2 de setembro de 2016 at 16:27

      Sim, Sabra! É só o que a gente quer, ver eles felizes e contentes né! Que bom que está conseguindo atender já :) Aqui em casa as coisas estão entrando nos eixos, mas ainda não me sinto tão segura, porque tem dias que ele fica mais chorãozinho… Aí, acabo desistindo do que me programei. Ainda é cedo também né. Temos que ter paciência com eles. Beijos pra vocês também! A Alice tá uma gostosura!

  • Reply
    Andreia de Bone
    2 de setembro de 2016 at 15:25

    Que bom que está tudo dando certo pra vcs Nati. Valentin tem um jeitinho de ser super calminho.
    Aqui em casa está assim…dou o peito, coloco pra arrotar e às vezes ocorre vômitos,dorme um pouco e chora chora, não sei se são cólicas…ou se é outra coisa. A noite ele tem acordado de 2h em 2h.
    Bom vc ter falado disso, vou levá-lo no pediatra, quem sabe meu leite está sendo pouco pra ele. Ufa! Que bom que temos esses meios de comunicação… Assim a gente vai aprendendo uma com as outras. Boa sorte aí na sua boca rotina! Beijos

    • Reply
      Nati Grazziotin
      2 de setembro de 2016 at 16:22

      É muito bom mesmo, Déia. Conversei muito com amigas e conhecidas e cada uma tem algo a acrescentar. Pode ser outra coisa que o Caetano tenha, mas o que o meu pediatra diz que geralmente se o bebê chora, é de fome! Vai saber né. A gente vai tentando de tudo pra ver eles bem. Boa sorte pra vocês também, ele é um fofo! Beijos

  • Reply
    Rafaela Ross
    4 de setembro de 2016 at 01:35

    Oi Nati! Vim compartilhar minha experiência na amamentação com o Pedro Antonio e o Augusto.
    Como Pedro Antonio nasceu prematuro extremo fiquei por seis meses esgotando no lactário e sempre com o sonho de amamenta-lo. Única vez que conseguir por ele no peito, ele tava no oxigênio (blender) tinha umas duas técnicas, a pediatra com o ambu na mão,e a fono com o oximetro p verificar a saturação, ou seja, foi uma pressão horrível, durou poucos minutos pq ele fez uma pausa respiratória e eu entrei em pânico, mas sempre com o sonho de amamenta-lo. Cheguei a tomar equilid e engordar 7kg. Final de janeiro do ano passado, parei com o anti concepcional ( pq ele era intolerante a lactose e todo anti tem)pq ainda com pouco leite, tinha esperança que ele sugas e viesse mais. Resultado, não veio leite e depois de 4 meses descobrir que estava grávida
    Com o Augusto pensei que fosse mais tranquilo, mas foi massacrante p mim, depois de dois dias desceu meu leite e Empedrou me deu febre alta fiquei duas semanas indo no lactário esgotar, nao me acertava com ele, nao sabia fazer a pega correta, esgotava e dava p ele na mamadeira
    Uma.mes depois ele tava maior e comecei a amamentar, ele.ta com quase 11 meses, tenho bastante leite, mas não tenho tempo p nada. Nem p ir no mercado, exemplo se ele acordar e não tiver perto chora sem parar. Diferente do Pedro que mamou na mamadeira tinha horário, as vós me ajudaram e eu conseguia fazer minhas coisas
    Não reclamo pq me acostumei com a rotina do Augusto, mas não foi fácil. Assim como do pedro tb não. Ah! Guri mama bem mais que menina. Não se culpe se não tiver leite, ele vai te amar igualmente e vc não vai ser menos mãe por isso. Bjao e boa mamada seja ela de mamadeira ou de tete.

    • Reply
      Nati Grazziotin
      5 de setembro de 2016 at 11:04

      Nossa Rafa, eu imagino a tua situação! Que bom que conseguiu amamentar o Augusto. Eu aqui to tentando de tudo, dou os dois peitos, só que às vezes mesmo vendo que tá saindo bastante leite (às vezes chega a jorrar!) ele ainda mama na mamadeira, e bastante. Parece que não tem fundo meu gurizinho, haha. Mas que nada, vamos nos adaptando. E com certeza com a mamadeira a gente fica mais livre né. Tudo tem o seu lado bom. Me sinto meio triste ainda, mas não posso colocar a culpa em mim, quem me conheçe sabe o quanto queria amamentar, e tomo de tudo pra ter leite, até Equilid! Vivo com uma garrafinha d’água pra onde eu vou, tomo chá de funcho, tintura de algodoeiro… haha pareço uma maluca. Tudo por ele! Brigada por dividir o teu relato aqui com a gente. Beijos e boa mamada pra vocês também!

  • Reply
    Laura K
    6 de setembro de 2016 at 17:00

    Olá Nati,
    só consegui retomar minha rotina depois que minha filha completou 06 (seis) meses de idade, foi com o nascimento dela e mudança da casa de mainha pro meu cantinho que tem apenas (e suficiente) 7-m² que comecei a sentir necessidade do minimalismo na minha vida, comecei a te seguir pelo instagram (@lalaismk). Mas, enfim, nunca dei leite materno pra minha neném, porque não desceu de jeito nenhum. Ela tomou desde recém nascida o Aptamil, agora após completar 01 (um) ano foi que mudou para o Milnutri. Ela nunca teve refluxo e hoje dorme a noite toda já.

    Nesse fuzuê todo, ainda estou tentando minimizar MUITA coisa na minha vida, se duvidar faço essa revista quase todo dia, passo horas à noite tentando observar se tem mais alguma coisa pra doar, vender, dar um destino melhor. Depois da gravidez meu corpo mudou muito, até meu gosto pra moda está completamente alterado, mas fiquei desempregada e o jeito é reformar o que já tenho e dar um visual novo às peças… Mas como?

    • Reply
      Nati Grazziotin
      9 de setembro de 2016 at 10:49

      Oi Laura, eu tô tentando retomar aos poucos. Não me sinto feliz e completa só em casa, sabe? Preciso pensar em outras coisas pra não ficar deprimida, minha vida sempre foi bem agitada, não é fácil se acostumar a uma rotina só em casa.

      Eu também, quase toda a semana, dou uma analisada e vejo o que posso doar ou jogar fora, me sinto tão mais leve fazendo isso!

      Tente usar suas peças de formas diferentes, por exemplo, aquele vestido que você sempre usou em situações mais formais, tente usar no dia a dia, misturado com algo que dê um ar mais casual, como uma camisa jeans, por exemplo. Acessórios também são opções pra atualizar um look de forma mais barata e fácil. Dê preferência para peças neutras, assim fica mais fácil fazer mais combinações. Pegue uma calça jeans basiquinha e faça um rasgo no joelho, é fácil e dá um ar descolado à peça na hora. Enfim, tem jeito! hehe

      Boa sorte aí! Beijos

  • Reply
    Taís Ribas
    12 de outubro de 2016 at 17:32

    Oi Nati!
    Por aqui seguimos no aleitamento materno exclusivo. Teodora já está com 4 meses e meio e graças a Deus acho que vamos conseguir LM exclusivo até os 6 meses dela. Já estou voltando à rotina tambem. Agora já consigo entender os horários dela e as necessidades. Consigo ir a academia 3x na semana (minha terapia).
    Por aqui tudo mudou (inclusive a decor da casa) que agora segue seu conceito e se torna cada vez mais minimalista.
    Bjo grande e sigo te acompanhando lá no IG.

  • Deixe o seu comentário...